Outras informações

  • Lido 1518 vezes

Podem matricular-se
-Os jovens com o 9.º ano de escolaridade ou formação equivalente.
-Os jovens com a idade limite de frequência é de 20 anos, podendo, a título excepcional, autorizar-se a frequência do curso por alunos com idade superior.

Frequência
Implica a prática de matrícula ou renovação de matrícula;

É obrigatória para os jovens com idade inferior a 18 anos.

Avaliação

A avaliação sumativa interna ocorre no final de cada módulo de uma disciplina, após a conclusão do conjunto de módulos de cada disciplina, em reunião do conselho de turma. A avaliação sumativa interna incide ainda sobre a formação em contexto de trabalho e integra, no final do último ano do ciclo de formação, uma PAP.

Aproveitamento, conclusão e empregabilidade do Curso de Técnico de Restauração

Ciclo Variante Aproveitamento/Conclusão Empregabilidade
2011/2014 Restaurante/bar 97,1% 67,6%
Cozinha/pastelaria

Formadores

- Carlos Manuel dos Prazeres Pinto       - Mário Rui Garção Truta Oliveira da Rocha
- Catarina Alexandra M. Martins Pinto       - Paula Cristina Ferreira Rodrigues
- Clarinda Soares Moço       - Rute Maria Pereira Amaral
- Evaristo Pereira Cardoso       - Andreia Costa
- Francisco Manuel Rodrigues Pereira       - Lúcia Susana Ferreira
- Gracinda Emília Couto Cardoso       - Elsa Sofia Gomes
- Eva Maria Pereira Cardoso       - Marisa Rêgo
- João Pedro Machado Rebelo       - Elisabete Cardoso
- José João Loureiro Gomes       - Humberto Fonseca
- Lília Marisa Pinto da Silva       - Manuel Cirnes Cardoso
- Maria Fátima Rosário Oliveira de Sousa        

Pessoal Não Docente

- Anabela dos Santos Silveira                
- José Hilário Cardoso de Jesus                
- Maria Arminda Soares Ferreira Cardoso                
- Maria Avelina Vieira Cardoso                
- Maria Fernanda Macedo Teixeira Resende                
- Susana Cristina Ribeiro Cardoso                
- Vera Monica Magalhães Moreira                

Apoio tutorial e orientação aos alunos
O apoio é facultado por mediadores e demais agentes educativos, recorrendo aos parceiros da comunidade, sempre que necessário, em conformidade com as situações concretas.


Acompanhamento pós-formação
A escola garante o acompanhamento pós formação e promove o contacto entre as entidades empregadoras e os diplomados.


Financiamento

  • Contribuição comunitária – 85%
  • Contribuição pública nacional – 15%